Festival Filipe de Sousa com novidades

De 30 de maio a 29 de junho, está de regresso o Festival de Música de Mafra “Filipe de Sousa”, organizado pela Câmara Municipal e pela Fundação Jorge Álvares. Na quarta edição, e sem perder a sua essência, este festival reinventa-se ao longo de seis concertos de elevada qualidade para homenagear o mafrense de adoção, pianista, compositor e prestigiada figura da musicologia portuguesa que foi Filipe de Sousa.

Além de se focar no instrumento universal que é o piano, esta edição apresenta novidades: a evocação do Brasil, intimamente ligado a Mafra e à música, tanto através da atuação de conceituados pianistas daquele país irmão, como através da escolha do repertório; a criação da Orquestra Sinfónica do Festival de Música de Mafra “Filipe de Sousa”, posicionando-se em estreita sintonia com a tradição dos grandes festivais, que têm os seus próprios corpos artísticos.

O concerto inaugural realiza-se no Dia do Município, Quinta-feira da Ascensão, 30 de maio, a partir das 21h30, no Largo Coronel Brito Gorjão, em Mafra, no qual o público escutará, em estreia absoluta, a obra do compositor português Armando Mota como tributo a Filipe de Sousa. Este primeiro espetáculo é protagonizado pela nova Orquestra Sinfónica e pelos pianistas Lígia Moreno e João Elias Soares, sob a direção dos maestros Armando Mota e José Ferreira Lobo.

No dia 1 de junho, pelas 21h30, com o patrocínio da Embaixada do Brasil, sobe ao palco da Casa da Música Francisco Alves Gato, em Mafra, a pianista Simone Leitão para um “Concerto em diálogo”. Já no dia 8 de junho, pelas 21h30, no Auditório Municipal Beatriz Costa, em Mafra, é a vez do Duo Vivace, constituído pelos intérpretes brasileiros Lígia Moreno e João Elias Soares, que se reúnem sob o tema “Virtuosismo a dois pianos”. No dia 15 de junho, pelas 21h30, desta vez na Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva, na Ericeira, João Elias Soares regressa para um concerto dedicado a “Mafra e o Brasil”, enquanto que, no dia 22 de junho, no mesmo local e no mesmo horário, a melhor geração portuguesa de pianistas é representada por Vasco Dantas, que trará um programa original que associará o tema da água aos vinhos de Mafra.

O festival encerra com a já tradicional evocação da ligação de José Saramago a Mafra e a música, através do seu instrumento de eleição que era o violoncelo. Na magnífica Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra, às 21h30 do dia 29 de junho, o pianista português Adriano Jordão e os Solistas de Lisboa (cordas) tocam “Mozart e Schubert para Saramago”.

A quarta edição deste festival foi apresentada pelo Presidente da Câmara Municipal, Hélder Sousa Silva, pelo Presidente da Fundação Jorge Álvares, General Garcia Leandro, e pelo Diretor Artístico, Adriano Jordão, na casa de Filipe de Sousa, localizada em São Miguel de Alcainça, a qual foi doada, assim como a valiosa biblioteca e o espólio musical, à referida Fundação. Depois desta apresentação, seguiu-se um momento musical, do qual se destacou uma peça a seis mãos com os pianistas João Elias Soares, Adriano Jordão e Carla Seixas.

Os bilhetes para os concertos estão à venda nos Postos de Turismo de Mafra e da Ericeira e em www.ticketline.pt, no valor de 3€ para munícipes e menores de 23 anos e de 5€ para o público em geral. O espetáculo na Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra tem entrada gratuita, sujeita a levantamento dos ingressos nos referidos postos de turismo.

4.º Festival de Música de Mafra "Filipe de Sousa"