Logótipo Mafra Logótipo Ericeira

Reforço de 14 milhões de euros para a Economia do Mar

Com o objetivo de adaptar o Mar 2020 à evolução da realidade do setor e necessidades dos seus agentes económicos, bem como às prioridades do Programa Nacional de Reformas, o Governo português aprovou a reprogramação do PO, sob proposta da respetiva Autoridade de Gestão, a qual já está em apreciação pela Comissão Europeia. Essa reprogramação visa reforçar os apoios à aquicultura em 6M€, de forma a potenciar a expansão desta atividade no nosso país e, assim, melhor corresponder à apetência crescente dos mercados nacional e europeu pelo consumo de pescado e ao potencial interesse da indústria na transformação de produtos da aquicultura.

Este reforço inclui a criação de uma medida de apoio a novos aquicultores, destinada a promover a criação de novas empresas aquícolas, a obtenção de qualificações profissionais nesta área e o desenvolvimento de novos modelos de negócio.

O elevado potencial de criação de emprego associado ao setor da aquicultura foi também determinante desta opção.

Na mira desta reprogramação está ainda a indústria de transformação de pescado, que recebe mais 8M€ para apoio a novos projetos.

Sendo Portugal o segundo país a nível mundial com maior consumo de pescado per capita e verificando-se também uma tendência de crescimento desse consumo um pouco por todo o mundo, com reflexo potencial nas exportações, impunha-se reforçar a aposta na competitividade das empresas nacionais do setor da transformação, potenciando a introdução de conceitos inovadores, de uma cultura de modernidade e de boas práticas ambientais, nomeadamente o recurso a energias alternativas, mais respeitadoras do ambiente e mais eficientes em termos energéticos.

O contributo da indústria transformadora é também muito relevante para a manutenção e criação de postos de trabalho diretos, estimando-se que cada posto de trabalho direto corresponda a três postos de trabalho indiretos, o que igualmente justificou esta aposta.