Logótipo Mafra Logótipo Ericeira

"European Investment Advisory Hub" - consultoria de investimento

Os promotores públicos ou privados têm um novo parceiro para os ajudar a implementar o seu projeto. O European Investment Advisory Hub (EIAH) é o ponto único de acesso aos serviços de assistência técnica e consultoria financeira que o Banco Europeu de Investimento (BEI) e os seus parceiros oferecem a organizações que precisem de apoio para apresentar desenvolver a sua ideia de negócio.

Esta iniciativa pretende capacitar os promotores em cada fase do seu projeto a construir propostas de investimento sustentáveis e de qualidade. 

Os serviços incluem o apoio de uma equipa de consultores para:

  • Avaliação preliminar da ideia de projeto;
  • Aconselhamento técnico, legal e financeiro;
  • Formação e apoio ao nível da implementação. 

Os setores de atividade elegíveis são:

  • Investigação
  • Desenvolvimento e Inovação
  • Energia
  • Transportes
  • Desenvolvimento Urbano
  • PME e empresas de pequena-média capitalização
  • Informação e Comunicação
  • Ambiente
  • Capital Humano
  • Cultura
  • Saúde

Os pedidos de consultoria e assistência técnica podem ser apresentados pelos próprios promotores diretamente ao BEI, através do portal do EIAH , ou através da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD) para aconselhamento@ifd.pt.

Após a submissão, cada pedido é analisado no sentido de averiguar a elegibilidade do projeto. Apenas os projetos que cumpram os requisitos quanto à sua dimensão, natureza, setor, localização e estágio de desenvolvimento são aprovados e encaminhados para as fases de orçamentação e consultoria. Os serviços prestados no âmbito do EIAH são gratuitos para entidades promotoras públicas, como por exemplo municípios, empresas e instituições ou bancos promocionais nacionais. Às entidades privadas é cobrada a totalidade dos custos de consultoria e assistência, com exceção das PME a quem é cobrado apenas um terço dos custos totais.

O European Investment Advisory Hub resulta de uma parceria realizada entre o Banco Europeu de Investimento e a Comissão Europeia, sendo a IFD a "porta de entrada" portuguesa para os serviços da plataforma.

Esta medida insere-se no âmbito do programa Invest EU, o novo instrumento financeiro para 2021-2027, que congrega os 14 instrumentos financeiros de apoio ao investimento na União Europeia e que poderá mobilizar entre 650 mil milhões a 700 mil milhões de euros.